Eu já fui como você

indah

É, estranha a afirmativa. Mas eu já fui exatamente como você, ou até pior. Eu também já deixei de dar valor a alguém porque todas as minhas amigas estavam solteiras e curtindo a vida, eu queria curtir também, me sentia excluída caso eu não estivesse na mesma “vibe” que elas. Pensava assim: Todas solteiras e curtindo e eu aqui, “presa” a alguém? Não tinha coragem e nem maturidade pra arcar com as consequências dos meus atos, eu achava que ainda tinha muito a ser feito sozinha ( e realmente tinha), mas nada que eu não pudesse fazer acompanhada ou pelo menos sendo mais sensata. Se me perguntarem se me arrependo de todas as festas, farras que eu fui com certeza eu vou dizer que não. Porque não me arrependo  mesmo. Mas me arrependo sim, de não ter sido honesta com alguém que estava sempre ali por mim, pronto pra me ajudar em troco de nada, aliás, em troco de carinho e amor também. Alguém que estava sempre segurando o meu chão quando ele começava a desabar, alguém que tinha um amor genuíno por mim. Assim como o meu por você. Não com tanta intensidade, mas com a mesma sinceridade.

Já cheguei a achar que tudo que passei por você e com você é resultado do meu passado, me sinto pagando todo o mal que fiz a alguém que só queria me fazer bem e me ver feliz. Gente que ama, sabe? Não, esqueci que de amor você não entende muito, desculpa. E me sinto muito mal quando penso que causei essa dor a alguém que não merecia, assim como acho que não mereço também. Talvez seja aprendizado, talvez seja só pra me mostrar que devemos dar mais valor a quem quer nos dar amor. Talvez seja um teste da vida, do destino. Vai saber.

Sei que da mesma forma que agi assim como você vem agindo, quando me dei conta vi que poderia ter feito diferente, poderia ter evitado um sofrimento e uma dor  a alguém que não era merecedora disso. Talvez eu mereça, talvez não. Só Deus pode julgar. Mas sei que o arrependimento chega. E eu não digo que tenha que retribuir amor, se você não ama como eu não amava, pronto, chega, acabou. Finaliza. Demorou até que eu enxergasse o mal que eu fazia pra outra pessoa e pra mim mesma. Acredite, faz muito mal pra quem age dessa forma. Fui sincera, resolvi a situação. Claro que não sem algumas lágrimas derramadas e pedidos pra pensar melhor, da mesma forma que aconteceu comigo e com você quando você me disse que era melhor que acabasse tudo. Chorei e insisti, achei que era coisa de momento. Engraçado como eu não lembrei que já havia estado do outro lado né?! Mas sei que quando fui sincera e tomei coragem, cortei o mal pela raiz. Senti uma paz e um alivio me inundarem, por saber que estava fazendo a coisa certa, por mais que um coração estivesse doendo naquele momento. Ia passar, tinha certeza.

Fui forte, e em nenhum momento de fraqueza achei que devesse voltar atrás, sabia que voltar atrás por simples carência ou dúvida machucaria alguém que não precisava passar por outra dor comigo como motivo. Sabia que não iria pra frente, não tinha amor. Eu não precisava inflar meu ego usando alguém, testando se alguém ainda sentia amor por mim e seria capaz de sofrer por mim de novo, eu sabia que seria. Mas também sabia e sei, que em amor de verdade não há dor. Minha maturidade em relação a relacionamentos veio até bem cedo, graças a Deus. Aprendi a não usar ninguém.

Eu já fui como você, exatamente igual ou pior. Mas escolhi não ser, porque sei o quanto dói ferir e ser ferida também. E não há nada mais gratificante do que chegar ao fim e ver que eu fiz tudo e até mais do que eu podia ter feito pra dar certo. Dormir com a consciência tranquila, na certeza que Deus tem planos melhores e maiores do que os meus e, que cada dia será uma nova busca e tentativa de felicidade. Saber que fui amada, que amei e que tenho um coração cheio de amor pra dar a quem mereça. Sei que um dia você vai se arrepender também, não por não ter retribuído o amor, mas por não ter sido verdadeiro e acabado com dores causadas exclusivamente por você. Vai se arrepender por agir com covardia e fraqueza. E por não agir como homem quando tinha uma mulher ao lado, da mesma forma que agi como uma menina irresponsável e fria há anos atrás. Mas isso também passa com o tempo. E talvez um amor floresça e te faça enxergar que amor só faz bem e que as pessoas que te amam também se cansam. Porque tentar faz bem, insistir nem tanto. 😉

Eu já fui como você, mas graças a Deus não sou mais.

 

 

Anúncios